Please reload

© 2017 SWEET CAROLINE

Desing e programação por

Categorias:

Tênis feminino: conheça a história desse calçado tão confortavel e importante para a nossa rotina

16.05.2019

 

 

Hoje em dia, os tênis são básicos no closet de todas as mulheres. Esses calçados confortáveis ​se tornaram os queridinhos do público feminino e parecem ser companheiros presentes desde sempre. Mas nem sempre foi assim. Os tênis femininos evoluíram muito ao longos das décadas e tiveram papéis diversos dentro da moda.

 

Quer saber mais sobre como esse calçado popular evoluiu e ganhou o seu espaço nas sapateiras femininas? Vem com a gente!

 

A inserção do tênis entre o público feminino

 

Tudo começou em 1920. O esporte era considerado uma atividade "masculina" na época, então as mulheres não podiam usar os mesmos sapatos que eles enquanto praticavam esportes. Assim, a década de 20 marcou a primeira vez que as mulheres participaram publicamente da cultura esportiva e de lazer. Como resultado, os calçados femininos esportivos tentaram alinhar a forma e a função combinando as solas de borracha aos sapatos de salto alto para manter a feminilidade das mulheres atletas.

 

 

Contudo, após esse momento na história, pouco aconteceu envolvendo mulheres e tênis. Durante a mesma década, o Converse All Star anunciou uma nova era em tênis esportivos masculinos. Originalmente lançado em 1917, Chuck Taylor se juntou à empresa Converse em 1921 como um modelo icônico do basquete e espalhou a Converse All Star em todo o país.

 

Taylor foi tão bem sucedido que Converse adicionou sua assinatura ao remendo do tornozelo do sapato em 1932, dando origem ao nome Chuck Taylor All Star para o modelo que se tornou um clássico dos calçados. Ainda que hoje em dia o All Star seja um calçado super eclético e unissex, naquela época não era assim e as mulheres não tinham tipos de tênis confortáveis e casuais como os homens.

 

Uma década depois, os tênis de salto alto foram trocados por sapatos Oxford de salto médio com mais opções de cores. E por mais que esses calçados não sejam os mais confortáveis quando comparados com modelos atuais, eles eram naquela época. Você provavelmente não pode se imaginar na academia com sapatos grossos e formais, mas as mulheres nos anos 30 só tinham Oxfords para todas as suas atividades esportivas.

 

 

A modernização dos tênis femininos

 

Os tênis que conhecemos hoje apareceram nos anos 1950. Com a ascensão do traje do esporte tênis, quando as jogadoras também passaram a querer sapatos confortáveis ​​e bonitos para combinar com suas roupas esportivas. O traje de tênis foi uma das primeiras influências na cultura do tênis feminino. A marca Lacoste fez história com os modelos que combinavam “performance e conforto com elegância”. Os Pro-Keds eram outro estilo de tênis que chegou à fama na época. Tanto homens como mulheres usavam os Keds e as mulheres começaram a ter os looks com tênis como parte importante do outfit.

 

Desde a década de 1960 até hoje, a revolução desse tipo de calçado só evoluiu. Naquela época, a New Balance estreou seu Trackster como o primeiro estilo de tênis especializado para corrida. Demorou um bom tempo para as mulheres conseguirem um par de sapatos ultra confortável como os homens tinham, mas a partir de então o mercado do tênis feminino evoluiu rapidamente.

 

Já nos anos 1970, houve um período em que as pessoas perceberam que os tênis não são apenas um sapato esportivo, mas um item básico da moda. Estilos icônicos de tênis, como o Nike Cortez e o Converse One Star, conquistaram os corações das mulheres fashionistas em todo o mundo. Tanto que esses modelos de tênis ainda estão presentes nos looks streetwear dos ícones da moda feminina atual.

 

 

 

Tênis feminino como símbolo de ativismo

 

​Os primeiros tênis modernos projetados especificamente para mulheres foram lançados em 1982, como resultado do ativismo trabalhista da greve de 1980 da Autoridade Metropolitana de Transporte (MTA), na cidade de Nova York. Centenas de funcionárias fecharam as linhas de metrô e ônibus da cidade durante 11 dias e mais de 3 milhões de passageiros foram forçados a encontrar meios alternativos para trabalhar. Empresárias caminhando para trabalhar em seus trajes executivos e tênis tornaram-se emblemáticos da greve.

 

A Reebok olhou para esse momento de conflitos de trabalho e projetou o Reebok Freestyle. O modelo de tênis feminino Freestyle era apenas um exemplo de uma união mais longa entre mulheres, hábitos de consumo, moda e ativismo trabalhista. Assim como as roupas, os calçados têm sido usados como símbolo da luta feminista e reivindicações por parte das mulheres.

 

De greves trabalhistas, calçados esportivos assinados por nomes do basquete feminino e do skate, até designs modernos e empoderados, as mulheres sempre tiveram os tênis contra normas sociais, culturais e políticas restritivas de gênero, indo para além da beleza e conforto que eles oferecem.


O tênis casual feminino pode ser básico ou elegante e caber em diversos momentos da rotina. O fato é que sua história junto ao público feminino é intensa e repleta de significados. Seja para mais conforto, praticidade ou igualdade de gênero, esse calçado tem sido um excelente aliado.

Please reload

Carol Machado, 26 anos, mãe do Noah, taurina com ascendente em câncer. Publicitária por escolha e artesã por amor, apaixonada por fotografia, boa música, e passar o dia assistindo filmes e comendo muito chocolate. Viciada em  séries, livros, desenhos e animes, jedi em treinamento e ainda aguardando a carta de Hogwarts.

Redes Sociais

Docenewsletter

Please reload

Recentes

Roupa infantil: dicas de como escolher...

Dicas para montar looks com saia midi...

Freebie: Planner diário

Aplicativos para organizar o feed do I...

1/2
Please reload